Mostrando postagens com marcador trabalhando no reino unido. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador trabalhando no reino unido. Mostrar todas as postagens

Trabalhando em Londres

Para quem tem passaporte europeu, trabalhar em qualquer país da Comunidade Europeia (E.U.) não é empecilho, já que por lei, todos que fazem parte da comunidade, tem os mesmo direitos e deveres. Para quem não faz parte do comunidade, o buraco é mais embaixo…
Falando bem honestamente, se você não tem passaporte Europeu, suas chances de poder trabalhar legalmente no Reino Unido são muito baixas, na verdade, existem duas possibilidades.
A primeira e mais popular opção é vir como estudante, claro, com curso de duração acima de 6 meses, pois se vc vier para um curso que dure menos do que isso você entra com visto de turista, e turista não pode trabalhar.
Pessoas com visto de estudante (TIER 4) tem direito a trabalhar apenas 10 horas semanais no período de aulas, tempo esse que honestamente não dá pra nada, pois é, foi-se o tempo (meu tempo) em que estudantes podiam trabalhar 20 horas por semana. Durante o período de férias é permitido trabalhar em tempo integral, porém quem é que vai querer empregar alguém por um período tão curto? As leis foram mudadas mesmo para tornar o trabalho para estudante quase que impossível. Veja: https://www.gov.uk/student-visa
A segunda opção é o visto de trabalho, o work permit, conhecido como TIER 2 VISA, possivelmente adquirido nos casos onde o sujeito já trabalha para uma empresa multinacional com sede ou filial na Inglaterra, caso ele(a) consiga uma transferência para cá, o visto é mais facilmente concedido, ou, quando você além de ser muito bem qualificado na sua área, provar que tem uma oferta de emprego oferecida por uma determinada empresa no Reino Unido (pode ser até mesmo uma filial da mesma empresa que vc trabalha atualmente, como um Banco por exemplo), e ela vai ter que patrocinar sua vinda… é complicado! Bem, se você quiser pesquisar sobre essa opção, eu acredito que seu nível de inglês deva ser avançado, por tanto, segue o link para mais informações sobre o TIER 2: https://www.gov.uk/tier-2-general, é um processo complicado mas não impossível. Eu já consegui!

Visto de Trabalho no Reino Unido

O visto de trabalho geralmente é adquirido quando a empresa interessada em te contratar, consegue provar ao governo britânico que ela não encontrou nenhum cidadão britânico com as mesma qualificações que as suas. Infelizmente agora, além disso, a sua profissão deve fazer parte de uma lista de profissões carente aqui em UK, geralmente ligadas a saúde.

A outra maneira de adquirir o visto de trabalho se aplica aos casos onde o sujeito já trabalha para uma empresa multinacional com sede ou filial na Inglaterra, caso ele(a) consiga uma transferência para cá, o visto é normalmente concedido.

Tirar o visto de trabalho, ou Work Permit é um processo complicado mas não impossível.

Para obter mais informações sobre o assunto, visite os sites:
http://www.workpermit.com/uk/uk.htm
http://www.bia.homeoffice.gov.uk/workingintheuk/

Agências de Intercâmbio


Vir estudar ou passar um tempo em Londres usando os serviços de uma agência de intercâmbio é uma boa idéia, conveniente porém mais cara. Ela poderá te livrar de várias dores de cabeça que um recém chegado quase sempre tem! Porém, você tem que saber escolher uma boa agência, que seja honesta e preste um serviço já atestado. Eu recomendo para quem queira vir por agência de intercâmbio, que peça o telefone de pelo menos 3 pessoas que já tenham usado seus serviços, para que vc entre em contato e pergunte se foi tudo bem. Eu digo isso pois conheço pessoas que vieram por agências que se dizem ser as maiores do Brasil e tiveram uma péssima experiência. Eu mesmo, já salvei algumas pessoas que vieram por agências de intercâmbios famosas, onde a tal casa de família que o sujeito deveria ficar era lá onde Judas perdeu as botas, numa casa suja, de pessoas mal humoradas e mal educadas.
Fique atento também que quase todas as agências de intercâmbio no Brasil querem vender aos intercambistas um seguro sáude. Meus caros, o serviço de saúde no Reino Unido em geral é gratuito! O NHS, ou National Health Service, o nosso “SUS” é de graça para todos, você poderá fazer de um curativo a uma cirurgia no coração sem pagar absolutamente nada. Por tanto, não caiam na lábia de agências de intercâmbio desonestas, que só querem tirar dinheiro de vocês, pedindo para que se pague um seguro saúde, se aqui você não vai precisar dele, pois todo o sistema é gratuito e eficiente.

Cavalo de Raça Puxando Carroça - Por Roberto Campos

Quando Joás me convidou pra escrever neste blog achei legal por vários motivos, principalmente porque a grande maioria dos brasileiros que gostariam de viver ou vivem em Londres já passou pelas dúvidas e situações descritas aqui.
Justamente pela iniciativa do cara de tentar clarear o caminho de quem quer visitar ou viver a experiência de residir na capital inglesa com uma ‘paciência de Jó’, que eu não passo nem perto de ter, irei direto ao assunto. São 3 vistos de permanência temporária no Reino Unido, o tal do UK. Turista é turista. Vem pra passear, curtir, gastar dinheiro e voltar pra casa. Estudante vem com curso de inglês previamente pago e tem permissão pra trabalhar 20 horas por semana**. É o chamado trabalho ‘part time’ (meio expediente). E o visto de trabalho, expedido por empresas, empregadores em geral que permite a entrada por tempo requerido e pré-estabelecido com possibilidade de renovação assim como o de estudante.
Todos os três tipos são bem claros e não é difícil de entender quais os ‘direitos e deveres’ em cada um. Taí o motivo de estar escrevendo sobre isso no blog do meu amigo-irmão-camarada: Por que é que tanta gente escreve via facebook, email, skype, o cacete á quatro perguntando sempre a mesma coisa (e outras tantas sem muito sentido) a respeito disso sem sequer recorrer ao velho e famoso bom-senso? Digo isso porque vejo muitas perguntas nos scraps, comunidade, blog do cara que são difíceis de acreditar! Muito mais depois dele ter descrito, falado, postado links que esclarecem o assunto em questão.
Em geral as perguntas são feitas por pessoas que pretendem morar na Inglaterra, mas que gostariam de trabalhar em suas respectivas áreas ou de receber um salário que faça jus à sua formação profissional/acadêmica no Brasil. Posto como se faz para a obtenção do visto e as características e requisitos de cada um, vejo a coisa de forma muito simples. Se você é engenheiro, advogado, contador (ou qualquer outro tipo de profissional) e deseja trabalhar com isso neste Reino, você precisa de um visto de trabalho e cumprir as suas exigências. Se você, com qualquer outra qualificação, quer vir pra ver acrescentada a experiência de viver na Europa ao seu currículo (ou vida) através do visto de estudante (o mais comum), o papo é outro. Deve se levar em conta que você é gringo, latino, brasileiro, talvez não domine o idioma e está restrito a empregos de meio expediente e que não exigem maiores conhecimentos ou especialização de mão de obra. Claro que se você é muito bom fazendo algo e já fala um Inglês que ‘dá pro gasto’, isso facilitará sua vida por aqui. E muito!
No fim das contas o que importa é a disposição de aprender, de trabalhar, de estudar, de viver algo bem diferente em uma cidade que é considerada a mais cosmopolita do Mundo. Não venha pensando que é mole ou que funciona da forma com a qual estamos acostumados na terrinha. Posso citar meu caso como exemplo. Sou formado em uma das melhores universidades federais ‘tupiniquins’ e cheguei cheio de sonhos e vontades na capital inglesa. A fim de garantir uma base e uma vida confortável em terras estrangeiras, traduzi meu currículo e fui em busca de emprego. Mesmo sabendo que não acharia nada à altura do que eu fazia no meu país, não queria encarar a realidade de milhares de brasileiros que aqui aportam: o ‘trabalho braçal’. Um mês procurando algo que pagasse as contas foi o suficiente pra baixar minha bola e colocar os meus pés no chão. Se você não está no seu país de origem, não conhece a cultura, não tem pistolão e não fala o raio da língua, vai fazer o quê? Vai fazer faxina, vai lavar prato, trabalhar em cafés ou outras coisas do gênero. Foi o que eu fiz!
Ninguém morre fazendo isso, acreditem. E exercício de humildade também não faz mal á ninguém, pelo contrário. Tendo isso na cabeça, paciência e disposição para tirar o que essa experiência pode lhe oferecer de melhor, tudo se transforma em um período de transição para novos vôos. O tempo vai passando e você vai entendendo como a dinâmica local funciona. Sua fluência na lingua melhora e com isso se criam condições para se correr atrás de algo melhor em termos de trabalho e remuneração. Isso acontece em qualquer canto e aqui não é diferente.
Agora, se você acha que vai chegar e conseguir reproduzir o seu modo de vida nativo sem visto de trabalho ou trabalhando somente vinte horas semanais como permitido por lei, tenha bem claro o que você espera desse período que deseja passar em Londres ou em qualquer outro lugar do Reino Unido. A Europa como um todo vive hoje uma crise financeira profunda, o que retrai muito o mercado e diminui as ofertas de emprego. Isso não quer dizer que não valha a pena..., nada disso! Há milhares de coisas pra se ver, fazer e aprender, mas não adianta ficar ‘viajando na parada’. Porque daí é melhor ficar na praia, cachoeira, churrascão entre família e amigos, curtindo as tantas coisas que nossa terra de bom!

De resto, sejam bem-vindos e boa sorte!
Roberto Campos (*).

*Roberto também tem um ótimo blog contando suas experiências na terra da rainha! Confira no http://emoutroscampos.blogspot.com/


National Insurance Number (o "CPF")


O cidadão que tem permissão de trabalhar no Reino Unido, deve solicitar o seu National Insurance Number (NI). É por ele que o governo arrecada para pagar pensões e o serviço de saúde pública a posteriori.

A grande maioria dos empregadores requerem o seu NI antes de lhe contratar. O seu número de NI é emitido pelo Department of Work and Pensions (DWP), baste acessar aqui para requerer o seu, ou ligue 08001412075 das 8am as 6pm de segunda a sexta
. No dia marcado, não esqueça de levar o seu passaporte para comprovar que você tem permissão de trabalho.

Normalmente dentro de 4 a 8 semanas você receberá pelo correio a sua carteirinha com o seu número.

Caso contrario, se você já estiver trabalhando, o seu empregador poderá solicitar o seu NI por você. Peça o formulário CA5407 no qual terá que ser completado por você e o seu empregador, então, envie-o para o 
Jobcentre Plus em Glasgow. Acesse www.hmrc.gov.uk ou dirija-se a um Jobcentre mais próximo.

Se você trabalhar sem o NI, a carga de impostos será bem maior, por tanto, assim que chegar, resolva logo isso e tire seu número.